Todo mundo tem aquele momento em que está a fim de ler um livro feliz, engraçado, divertido, despretensioso. Ela só pensa em dinheiro já estava no meu radar há tempos e quando finalmente consegui lê-lo, posso dizer que foi uma experiência muito boa e que eu gostaria de repetir.

Mais uma tag literária para vocês! Ultimamente eu estou achando super legal essas tags, mas como estou com pouco tempo, prefiro fazer por fotos mesmo, aliás, acho que é mais prático pra vocês também, não? Pelo menos essas que são mais de ver mesmo.

Enfim, o lugar da onde eu vi essa ideia é o blog Perdida na Utopia (amo as tags que elas fazem!!) e eu achei super divertida e fiz as minhas escolhas:

Quando eu li, pela primeira vez, a sinopse de O começo de tudo, eu já gostei bastante do livro. Adoro livros que, apesar de não terem nada sobrenatural ou mágico, ainda conseguem nos passar tantas sensações e sentimentos, com uma leitura leve, mas que nos faz refletir sobre um monte de coisas, e esse livro definitivamente causou tudo isso em mim.


Ok, é hora de sermos honestos: eu adoro a Taylor Swift. Ela é uma das minhas cantoras favoritas de longa data, que conheço desde que era um pirralha, praticamente. Logo, posso dizer que acompanhei as mais diversas fases dela, desde o puro country até o divertido pop que ela entregou no último álbum, 1989.

Por isso, quando vi essa tag que misturava a Taylor com outra coisa que eu amo, livros, eu tive que fazer, né? A primeira vez que vi alguém fazendo essa tag foi lá no Serendipity, da linda da Mel Souza, em formato de vídeo, respondendo algumas músicas da Taylor com livros. No entanto, eu achei que por fotos também ficava legal (vi algumas pessoas fazendo assim, tipo a Maria Clara do Perdida na Utopia) e aqui está o resultado.

MÚSICAS - PERGUNTAS:

1. We Are Never Ever Getting Back Together – escolha um livro ou série que você estava amando, mas que depois você decidiu que queria “terminar” com ela.


A escolhida foi a série House of Night. Eu amava a série e a protagonista até, sei lá, o terceiro livro, quando começaram a viajar bonito na história. Tenho até o quinto livro (o da foto), mas honestamente não tenho vontade alguma de ler até o final dessa série gigantesca.

2. Red – escolha um livro com a capa vermelha.


Vocês provavelmente não conhecem esse livro, mas garanto: é uma GRAÇA! Meu Tio é infantil, mas fala de tudo com uma beleza que fez com que eu me apaixonasse. Além disso, que capa!

3. The Best Day – escolha um livro que faça você se sentir nostálgica (o).


Clarice Bean, não olhe agora! é um dos melhores livros que já li quando tinha uns 10, 11 anos. Sério. Ele é fofo, divertido, relacionável e aborda diferentes assuntos com uma escrita incrível. E eu queria tanto ser amiga da Clarice... Toda vez que lembro da história desse livro, quero que a autora lance mais coisas!

4. Love Story – escolha um livro com uma história de amor proibido.


Perdida não é exatamente uma história de "amor proibido", mas eu simplesmente não conseguia pensar em outro livro e, em partes, o amor deles é impossível, né? Porque mesmo que seja extremamente divertida a história, há sim essa questão de "como será que ficaremos juntos?".

5. I Knew You Were Trouble – escolha um livro com um personagem mau, mas que apesar disso, você não conseguiu resistir e se apaixonou (ou gostou muito) dele.


Ok, sempre que me falam de personagens bad boys, é impossível não lembrar do Patch, de Sussurro, né? Socorro, aquele homem/anjo!!!! Não dá. Até hoje não finalizei a série, mas um dia ainda leio, porque né, quanto mais tempo com o Patch melhor.

6. Innocent (written b/c of Kanye West!) – escolha um livro que alguém estragou o final para você (spoiler!).


Nossa, não demorei mais que um minuto pra responder essa pergunta: é CLARO que a série Feios é a perfeita resposta. Minha melhor amiga, achando que eu já tinha lido a série inteira (li só os dois primeiros), acabou desabafando sobre o que tinha achado do final.... Só que eu não entendi nada, e quando finalmente saquei, já era. Eu já sabia como acabava. E posso dizer? Também não curti =/

7. Everything Has Changed – escolha um livro em que o personagem se desenvolve bastante.


É uma das minhas leituras mais recentes, mas O começo de tudo já ficou no meu coração. O protagonista, Ezra, começa como um ex-astro de futebol popular que não enxerga os problemas ao seu redor para uma pessoa totalmente modificada que defende seus amigos e sabe (mais ou menos) o que quer.

8. You Belong With Me – um livro que você está ansiosa (o) para que seja lançado e que você possa ler.


Deception é a continuação de Desafio e eu já estou louca para que a Novo Conceito lance logo aqui no Brasil! Outro livro que eu ainda não li, mas quero muito ler logo, é Aonde ela foi, da Gayle Forman, mas esse já está lindamente me esperando na estante.

9. Forever and Always – esolha o seu casal literário favorito.


Uau, foi bem difícil essa aqui, mas Anna e Etienne St. Clair, de Anna e o beijo francês, são os donos do meu coraçãozinho. Adoro a química deles, a forma como o relacionamento foi desenvolvido, tudo... Enfim, é pedir demais uma relação assim na minha vida? É DEMAIS? Não acho (e em segundo lugar, fica Percy e Annabeth de Percy Jackson, porque né, melhores pessoas).

10. Come Back, Be Here – escolha um livro que você não gosta de emprestar por medo de nunca mais voltar.

Meu amorzinho da vida:Jogos Vorazes! Desculpa gente, eu sei que muita gente acha que essa série é superestimada mas pra mim esse primeiro livro é, em uma palavra, genial. Já tive algumas experiências ruins emprestando livros então não, obrigada, não vou arriscar.

11. Teardrops On My Guitar – escolha um livro que te fez chorar muito.


ESSE. LIVRO. APENAS SENTIMENTOS!!!!!!!!!!!! O céu está em todo lugar me pegou de jeito, não vou mentir. Um dos livros mais lindos - graficamente e na escrita - que eu já tive o prazer de ler, me emocionar e me relacionar. Sério, recomendo muito pra todos vocês.

12. Shake It Off – escolha um livro que você ama muito e não está nem aí para os haters.

Ok, eu não sei se as pessoas odeiam Querido John, porque eu acho o melhor livro que já li do Sparks, mas enfim, já vi muita gente criticando esse autor e apesar de todas as minhas ressalvas com a sua escrita, não dá pra negar: o cara sabe como atrair pessoas à leitura.

E vocês? Quais seriam as suas escolhas? Comentem a opinião de vocês!

Siga o blog nas redes sociais:

Quando eu peguei Os Solteiros pra ler, meu objetivo era simplesmente ler um livro divertido, simples, sem muitas expectativas. Achei a sinopse fofa, o livro era curtinho, então pensei: "por que não?".
Oi, gente!

Com esse título chamativo, vocês provavelmente pensam que eu vou listar motivos para amar filmes - seria mesmo uma ideia até que legal, mas na verdade vim falar aqui sobre um aplicativo para computador que ultimamente só tem me dado felicidade.

Seu nome? Popcorn Time. Eu nem sabia da sua existência, até minha prima me apresentar. Pra quem gosta de ver filmes, é uma ótima opção, porque você só tem que baixar no computador e daí tem acesso a um acervo bem grande e constantemente atualizado de filmes e algumas séries (a disponibilidade dessas é menor).

O que mais me chamou a atenção, além da praticidade, é a qualidade da imagem/som dos filmes. Eu já vi vários e posso afimar: parece que você vê na TV, inclusive, se você tiver um cabo HDMI por aí sobrando e uma entrada no notebook e na TV, pode utilizá-la para ver seus filmes, a atmosfera de cinema fica ainda melhor.


Eu tenho comentar que até mesmo a inicialização do aplicativo é fofa <3


Isso é a página inicial do aplicativo. Como vocês podem ver, tem vários filmes bem novos, como Boyhood e Sextape.

Dá pra você organizar os filmes do jeito que quiser, por ano de lançamento, data da adição, gênero ou popularidade. Se você gosta de filmes, essa é uma opção parecida com o MegaFilmesHD, com o diferencial de que não há anúncios e o carregamento é bem rápido, tipo o Netflix - contudo, os filmes não são adicionados tão rapidamente, então depende muito de quem for usar.


Aqui, algumas séries que tem lá. Apesar de ser uma opção legal, não tem tanta diversividade e muitas séries não estão completas (as legendas também são um ponto fraco).

Espero que vocês tenham gostado dessas postagens mais de dicas, quando eu curto alguma coisa gosto de compartilhar, então comentem a opinião de vocês! <3

Siga o blog nas redes sociais:

Quem não gosta de uma boa reedição de um clássico, né? Eu, pelo menos, adoro essas coisas, sou fã assumida. Por isso, minhas expectativas subiram bastante quando ouvi falar desse lançamento da Novo Conceito, que juntamente a essa capa maravilhosa (gente!) contava a história de uma parente distante da Alice - sim, aquela que inspirou o Lewis Carroll a escrever um dos livros infantis mais famosos de todos os tempos.


Vocês sabem como eu me sinto em relação a romances, né? Pois é, eu tenho um relacionamento meio conturbado, com altos e baixos, por isso na maioria das vezes, eu tento dar uma chance a algo novo, quando acho que há a possibilidade do livro ser divertido, diferente.


*voz de computador*: Isso é um post programado. Por quê? Continue lendo.

Quando vocês lerem esse post, eu provavelmente estarei prestes a ter um ataque de nervos daquele, afinal, estarei no meio da época mais infernal da vida de um estudante do 3º colegial: os vestibulares, que são quase todos em Novembro, justamente o mês do meu aniversário, completamente ofuscado por causa das provas.

Portanto, eu deixei vários posts já prontos, afinal, ficar no computador com toda a certeza não será uma das minhas ocupações nesse mês. Pra quem não sabe, eu quero Direito e por causa disso, esse ano tem sido completamente diferente, porque o foco é passar e tenho que estudar o dobro e etc... Vocês conhecem a ladainha, principalmente se já estão no colegial ou se têm um irmão mais velho.

Mas, pelo lado positivo: em Janeiro tudo terá acabado! Ou não, e o inferno só estará começando, caso os resultados não sejam positivos. Mas o que importa é que em janeiro as coisas voltam mais ou menos ao normal, com posts mais presentes, mas ainda assim, teremos assunto nesses dois meses de tortura.

Quem quiser me acompanhar, saiba que eu sempre tô no twitter (até demais, admito) e sempre gosto de conversar. Tirando quando acordo de mau humor - mas isso é outra história.

Séries sempre falam a verdade.

Siga o blog nas redes sociais


Eu adoro, desde sempre, esse tipo de mitologia que Terrível Encanto apresenta. Seres encantados, fadas, reis e rainhas de estações, tudo isso é uma das coisas que eu mais curto num livro. Por isso, eu estava com certas expectativas em relação a essa série, ainda mais com essa capa maravilhosa que ela possui, só me atiçando a ler o livro logo de uma vez.


Vocês com toda a certeza já ouviram falar da Amazon, um dos maiores sites de compras internacional, e provavelmente também já ouviram falar do seu e-reader, o Kindle. Afinal, todo mundo aqui é meio que viciado em leitura, não importa o lugar né? Hahaha

Pensando nisso, eu resolvi fazer esse post, porque descobri uma coisa bem legal que eu nem sabia que existia: há um app do Kindle que você pode baixar em diversas plataformas, como seu computador, seu celular, etc. É muito legal isso, porque deixa de fazer com que ter um e-reader da Amazon seja uma obrigação. Além disso, você consegue ler livros legais e menos conhecidos de graça e, o melhor: legalmente!

Pra baixar o app no computador, é só pesquisar no google ou ir no site da Amazon mesmo (ou clique nesse link aqui). Após baixá-lo, você vai precisar se logar com a conta da Amazon, que é fácil de criar e de graça. Então, você terá acesso ao aplicativo, que é bem amigável:


Essa é a biblioteca, onde mostra os livros que você comprou.


Peguei um livro como exemplo pra vocês verem como fica (no caso, A mariposa no espelho, da A.G. Howard).

Pra vocês baixarem mais livros, gratuitos ou não, é só clicar lá em cima no Comprar na loja Kindle, que te direciona pra esse link, onde você vê os livros disponíveis. Aqui tem todos os livros grátis no acervo, mas recomendo esse link aqui também pra descobrir livros bons e baratos.

Depois que você selecionou o livro que quiser, é só clicar em Compre agora com 1-Clique e pronto! Você terá o livro no seu app - se por acaso não aparecer lá, é só clicar em Ferramentas e Sincronizar e verificar novos itens, ou simplesmente apertar F5.

No entanto, o que eu mais gostei nisso tudo é que dá pra você ler pelo seu celular, e não precisa de internet! O aplicativo tá disponível na loja do seu celular e se chama Amazon Kindle, bem amigável também. Você segue os mesmos passos que no computador e pronto.

 

Aqui temos na 1ª imagem o Início, na 2ª a biblioteca e na 3ª a loja. Você escolhe que livros quer ter salvo no celular, assim não fica ocupando espaço à toa.

Então, é bem fácil e legal de usar, principalmente agora que muitos autores estão lançando ebooks com contos e spin-offs de diversas séries, porque assim você não fica dependente do computador pra ler. Eu curti bastante, espero que vocês gostem também :)

Siga o blog nas redes sociais

Assim que soube que esse livro seria lançado no Brasil, eu fiquei feliz, porque pelo o que eu conhecia, parecia ter uma história. No entanto, só fui conseguir lê-lo um bom tempo depois, quando minhas expectativas já tinham abaixado um pouco.


É sempre bom variar o tipo de livro que você lê, por mais que muitas vezes isso pareça apenas chato e desnecessário. Eu, por exemplo, não tenho o costume de ler livros clássicos, mas ao mesmo tempo, acho que muitos deles devem ser ótimos (se vocês querem algumas dicas sobre como começar a lê-los, a Bruna do Depois dos Quinze fez um post superlegal sobre isso!). Juntando o útil a minha curiosidade, li mais um livro desse estilo: Vidas Secas, que conta a história de uma família de retirantes no sertão do Nordeste.

É um livro com pouquíssimos diálogos e muitas descrições, o que normalmente se tornaria algo chato para mim, mas, devido a escrita do autor, posso dizer que achei isso uma característica muito interessante do livro, mesmo não sendo um dos meus favoritos, não se pode tirar o mérito pela história muito real e bem feita. Os personagens, por mais que pareçam "simples" numa primeira impressão, se mostram bem mais complicados que isso, justamente porque geralmente representam metáforas que o próprio autor cria sobre o ambiente em que vivem - o sertão nordestino.

O destaque vai para Baleia, a cadela da família, que apesar de ser o único animal irracional, é o que no final das contas mais humanizada é. É impossível não simpatizar com a cachorrinha e se emocionar com seu final, que além de triste, também representa a grande questão para a família: a da sobrevivência.

É claro que não é um livro que todo mundo vai gostar, como sempre. Mas tente tirar da cabeça aquelas palavrinhas que te fazem pensar imediatamente em livro chato - "clássico" e "leitura obrigatória" geralmente estão inclusas - e ler o livro apenas curtindo a história. Aposto que você vai tirar um proveito muito maior da experiência dessa forma.


Autor(a): Graciliano Ramos
Editora: Record
Ano: 1996
Páginas: 155
Nome original: -
Coleção: -

Nossa, gente! Acreditam que já faz tudo isso?

Fiquei completamente surpresa que, quatro anos depois da minha primeira postagem por aqui, eu ainda esteja na blogosfera literária. Andei lendo meus outros posts de comemoração de aniversário e foi me dando uma saudade! Não sei vocês, mas eu sempre sinto saudades de muitas coisas. No entanto, é daquelas saudades que são doloridas mas gostosas, sabe? Porque a partir daquela situação lá no passado você se tornou a pessoa que é hoje. Se na 7ª série minha maior preocupação era simplesmente fechar as minhas matérias com notas acima de 8 (o, que de fato, continua sendo uma preocupação física estraga tudo), agora eu sou outra pessoa.

Eu, antigamente, sonhava em ser super reconhecida, famosa, etc e tal. E assim? Eu ainda quero isso, sim. Eu quero poder divulgar cada vez meu amor por livros e que mais pessoas se interessem por leitura dessa forma. O blog é uma das melhores formas, mas o que descobri ao longo dos anos é que não é a única, longe disso. É incrível poder comentar aqui como um livro me surpreendeu, como eu amei aquela continuação... E esperar a resposta de vocês é a parte mais díficil, porque fico louca querendo saber o que vocês acharam, se concordam... E foi assim que eu tentei passar as coisas pra vida real, sempre querendo divulgar os livros e tudo o mais.

Eu sei que esse ano tá um saco, no quesito "blogger". Meus posts são escassos, as promoções poucas, mas eu já comentei vezes demais (mesmo!) e todo mundo que lê minhas coisas já sabe: certas coisas estão fora do meu controle, como o meu ano de vestibular. Eu SEMPRE vou tentar estar por aqui, comentando, festejando, chorando, com meus livrinhos e vocês, leitores lindos, e isso sim é uma promessa.

Sei que dessa vez as coisas ficaram simples, mas esse ano tô tentando essa coisa meio "minimalista", sabe? hehe

Beijo na ponta do nariz de vocês!

As cores da escravidão é um livro simples, mas com uma temática muito importante a ser abordada, mesmo que entre as crianças: o que é a escravidão. Contando a história de Tonho, um menino que resolve deixar sua família e sua casa para trás em busca de um futuro melhor, mas acaba caindo nas garras das pessoas erradas e sendo obrigado a trabalhar e a sofrer coisas que nenhuma criança jamais deveria ter que passar.


Eu não sou muito fã de biografias, ou histórias "reais". Para eu ler um livro desse estilo, eu tenho que gostar da pessoa cuja história é o centro do livro, ou ser desafiada a lê-lo - o que foi justamente o que aconteceu nesse caso. Com a ajudinha da TBR Jar, eu sorteei esse livro e pensei: por que não? Gatos de fato não são meus bichos favoritos, mas né, resolvi encarar logo o livro.


Oi, gente, tudo bem?

Venho aqui com mais um vídeo bem legal, de tags, que eu gravei em Julho, mas só consegui carregar agora... Hahaha, sim, as coisas estão tristes por aqui.

De qualquer forma, eu vi essa tag lá no Livros e blablablá e sei quem traduziu foi a Tatiana Feltrin, mas não consegui achar o vídeo de quem criou o vídeo. Enfim, são oito perguntas sobre sua vida literária até agora. Eu gostei muuuito de responder, mas eu tenho essa tendência de fazer muitas digressões, então desculpem pelo vídeo enorme, viu? hahaha

Espero que vocês gostem do vídeo, deu um trabalhinho, mas valeu a pena. Eu sei que a qualidade da câmera não é muito boa, mas não tenho uma decente então me viro como posso. Se der tudo certo, em breve consigo uma melhor e daí vem vídeo mais legal! Se vocês gostarem, não se esqueçam de curtir e se inscrever.

P.S.: eu juro que a minha voz não é esquisita assim ao vivo.


Perguntas:

1)
Escolha um livro para cada uma de suas iniciais

2) Conte sua idade pelos livros de sua estante: qual é o livro?



5) Escolha uma capa de livro com sua cor preferida



8) Que livro ainda não lido lhe trará a maior sensação de "missão cumprida"?
Fonte
Parece que todo começo de semestre é isso: eu atrasada com tudo, porque perdi o ritmo do blog, da escola, da leitura, da vida... Hahahah

Mas ok, eu sumi de novo, mas já estou de volta! Agosto foi um mês meio chato, sem muitas folgas, mas com várias provas e simulados. O lado bom é que eu consegui ler bastante até, nesses últimos dois meses, agora só preciso escrever as resenhas, que é a parte mais legal.

Enfim, gente, enquanto não tem post novo, por que não conferir os antigos?




Beijo, gente, e até daqui a pouco!

Eu nunca tinha lido nada do Machado de Assis até hoje (sim, é um fato vergonhoso), mas, já que eu estou no último ano do colegial e esse livro está na lista de leituras obrigatórias das grandes universidades de São Paulo, eu acabei tendo que ler.


Oi, gente! Tudo bem?

Então, aproveitei o maior tempo livre nas férias e resolvi fazer um vídeo, com uma tag super legal chamada Chatices Literárias, que eu vi faz algum tempo lá no Amount of Words. A tag foi criada pela Dani do blog Pausa para um Café, se vocês quiserem ver o vídeo original é só clicar aqui.

São algumas perguntas bem-humoradas sobre as experiências (não tão) felizes que você já teve com seus livros. Eu ADOREI respondê-las, tô pensando em fazer mais desses vídeos, o que vocês acham?

Como foi meu primeiro vídeo ~assim~, de tag, desculpem qualquer coisa... A câmera que eu tenho também não é das melhores nem meu editor de vídeos, mas tentei deixar do melhor jeito possível.

De qualquer forma, confiram o vídeo, se gostarem deem like e se inscrevem para mais vídeos.


Perguntas: 







7) Um livro que você tem na estante, mas tem medo de ler por parecer chato?


Se vocês quiserem conferir as resenhas já disponíveis, é só clicar na pergunta! E não esqueçam de comentar, com sugestões e o que quiserem falar. Beijos!

> Leia antes: Starters (1º livro)

Uma continuação muito esperada por mim, Enders prometia ser o final de uma série muito interessante sobre uma sociedade bem diferente da atual, mas ainda com grandes semelhanças.


Laura dela Scalla é uma jovem de uma família importante, mas quase falida, de Veneza. Após passar quase a vida toda em um convento, quando seu pai vem lhe buscar para voltar a viver com ele, ela não poderia estar mais feliz. No entanto, essa felicidade dura pouco, pois ela logo descobre que Beatrice, sua irmã querida, está morta, e ela está destinada a casar com Vincenzo, um velho nojento.


Infelizmente, eu ainda não li muitos livros sobre sereias, mas sempre que possível, acho legal dar uma chance para livros com esse tema. Por isso, quando Poseidon finalmente foi lançado aqui no Brasil, fiquei bem curiosa e logo fui ler. Já tinha visto algumas resenhas negativas, por isso tentei manter minhas expectativas não muito altas, mas no final das contas, a história não foge mesmo do básico.

Narrado em parte por Emma, a protagonista, e em parte pela visão de Galen, um cara que muda a vida dela totalmente, a gente entra logo na história, afinal, a narrativa é bem leve. O desenvolvimento da história, no entanto, não foi os dos mais legais. A mitologia ao redor do tema “sereias” é até que interessante e promete causar alguns conflitos na vida da protagonista, mas o problema em si foi que os personagens não causaram muito empatia.

Emma é uma menina comum, que tem a sua vida virada de ponta-cabeça ao descobrir que é, aparentemente, uma syrena. Essa revelação é jogada na sua cara, após vários acontecimentos esquisitos ocorrerem e a entrada de supetão de Gale, um gato que ela conheceu nas férias, na sua vida. No entanto, Emma acaba lidando bem demais com a nova situação, o que me irritou. Gente, se vocês descobrissem tudo o que ela descobre, eu creio que demorariam um pouco mais de dois dias para aceitar tudo. Seria até mais aceitável que ela ficasse em negação por um tempo (que é o que acontece normalmente), mas não, ela simplesmente aceita.

Além disso, logo no começo da história a melhor amiga de Emma, Chloe, morre num incidente infeliz, mas em pouco tempo Emma também já superou esse grande trauma. Estão vendo um padrão por aí? Pois é, pelo jeito Anna Banks não queria se aprofundar muito em nenhum drama, o que tornou o livro bem menos interessante do que poderia ser. Principalmente nesse ponto de perder alguém importante, o livro poderia ter abordado isso de uma maneira totalmente diferente, mais interessante e realista.

As coisas acontecem rapidamente e temos até alguns pontos positivos na história, principalmente ligados a mitologia dos Syrenas, mas o grande defeito do livro é que ele peca em ser algo mais real. Sim, é um livro sobre sereias, mas ainda há humanos no livro e, portanto, espero comportamentos típicos de humanos da parte dos mesmos.

O relacionamento de Emma com Gale é meio conturbado, mas infelizmente, eu não consegui acabar torcendo pelos dois. Eles eram um casal bonitinho, mas no final das contas, a irmã de Gale, Rayna, e seu prometido, Toraf, se revelaram um casal mais interessante que os protagonistas. O final do livro é recheado de grandes acontecimentos, o que me animou quanto a continuação.

Espero que, nesse segundo livro, temos um maior desenvolvimento dos personagens e da história em si. É um bom livro sobre sereias, para passar o tempo livre e sem esquentar a cabeça.




Autor(a): Anna Banks
Editora: Novo Conceito
Ano: 2012 (original) - 2014 (Brasil)
Páginas: 324 (original) - 288 (Brasil)
Nome original: Of Poseidon
Coleção: O Legado de Syrena, #1