[Resenha] Ainda não te disse nada, de Maurício Gomyde


Eu estava muito ansiosa por esse livro, porque, além de ter uma capa linda demais (árvores feitas de cartas, simples, mas muito legal), tinha uma história que prometia me fazer “own” e dar risadas ao mesmo tempo.

(é agora que vocês ficam na dúvida se eu amei o livro ou se me decepcionei)

E FOI EXATAMENTE ISSO QUE ACONTECEU!!!! Sabe aquele livro que você vai lendo, sem parar, porque...
  1. ... Tem uma história bacana demais para você parar de lê-lo?
  2. ... Você precisa saber como as coisas vão se resolver?
  3. ... Você simplesmente ama a história e os personagens?

Pois é. Esse foi um livro assim para mim! E exatamente por isso minha resenha ficará muito abaixo do nível dele, já vou avisando, porque é exatamente o que acontece quando tenho muito amor por um livro.

Marina é uma estudante de design, moda e também uma caixa dos Correios (aliás, amei o fato de ser nacional e se passar em São Paulo. Faz tudo se tornar mais identificável, se essa palavra existir) e, num dia desses, acha uma carta que foi esquecida lá no Correios e resolve ir atrás do destinário. Só que acaba descobrindo que a destinária – que era a mesma moça que por um acaso ela tinha encontrado num café – faleceu. E, ao descobrir o trabalho da moça, que era meio que escrever cartas para pessoas sozinhas, que precisam muitas vezes de simplesmente uma palavra de carinho, ela acaba tomando o lugar dela. Afinal, como ela deixaria a coitada da outra pessoa sem resposta? #teentendo

E é assim que começa a nossa bela jornada romântica, cheia de amor e muita fofura (por mais besta que isso soe). Ah! Mas é algo muito lindo. Ler as cartas é uma das melhores coisas do livro, porque é ver como vai se desenvolvendo a relação entre Marina e o misterioso correspondente. Também há algumas personagens encantadoras, como as amigas da Mari, Thais e Francesca, que sempre me faziam dar risada e Dona Jane, a senhora que trabalhava com a Marina nos Correios, que apesar de mal-humorada, também era uma fofa. E, claro a protagonista! Ela tinha tudo para ser alguém que eu não iria simpatizar, mas talvez por não ser em primeira pessoa, a Mari acabou não me irritando tanto quanto pensei. Claro que eu tive uma inveja branca básica dela por causa da sua sorte e seu talento, mas eu sempre torcia para que tudo desse certo para ela.

Então, sem dúvida, é um livro que foi para os meus favoritos de 2011. Não vou mentir, apesar das minhas expectativas, eu não esperava algo assim. Então, meus parabéns para o Mauricio! A única que achei mais fraca foi algo que também amei: o final. Apesar de ter sido lindo, é algo que, infelizmente, jamais aconteceria comigo (ou com qualquer garota) na vida real. Uma pena, de fato.

Mesmo assim, indico muito, porque vale totalmente a leitura. É algo fofo, divertido e engraçado, mas sem forçar a barra nem nada. Além disso, tem personagens legais do jeito que eu gosto – pessoas que eu queria que saíssem do papel e se transformassem em amigas minhas.

P.S.: Só eu que acabei lembrando de Cartas para Julieta? Numa versão meio diferente, é claro... Mas eu lembrei. E falo isso como um elogio, pois adoro aquele filme.
+ Favorito!
(5 estrelas - 10,0)


Autor(a): Maurício Gomyde
Editora: Porto 71
Ano: 2011 (Brasil)
Páginas: 236 (Brasil)
Nome original: -

Coleção: -

3 comentários:

  1. Aiin, também adoro esse livro! É bem romantiquinho e não é sempre que gosto de livros "melados" hehe, mas os do Maurício Gomyde são fofos demais.
    Sabe que até hoje não vi Cartas para Julieta? Ainda quero ver, também porque adoro a atriz Amanda Seyfried.

    Bjão,
    LivroLab.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Como assim, não viu Cartas para Julieta?? É uma fofura! E esse livro também é tudo de bom, daqueles que te deixa feliz lendo, né <3

    ResponderExcluir
  3. Cristiane Oliveira23 de janeiro de 2013 15:22

    Lindo, adorei a história. Também tenho curiosidade em ler este livro. E desde que comecei a ler sua resenha lembrei de " Cartas para Julieta", filminho que eu também adoooro!!! Beijos

    ResponderExcluir

Comente aqui o que achou da postagem. Não seja tímido, pode falar o que vier a cabeça (desde que não seja coisas, você sabe, idiotas, racistas, etc).
Aproveite.