[Resenha] Leo e as Caixas de Música, de Ricardo Prado (book tour)


Comentando neste post, você ganha um chance extra na promoção "A janela de Overton"! (http://bit.ly/q2sMSQ)

Eu recebi esse livro da Andy sem saber ao certo sobre o que se tratava a história, já que eu não me lembro de ter lido alguma resenha, algum comentário, tirando que vi que alguns blogueiros receberam o livro em Março/Abril mais um chocolate super bom, mundo injusto. Mas eu nunca cheguei a ler as resenhas. Então, quando a Andy lançou o "Poison Trip" com esse livro, eu pensei: "Ótima oportunidade pra experimentá-lo!!" e lá fui eu.

Gente, que livro apaixonante! Tudo começa com a história de Leo, um menino de 14 anos que foi "abandonado" pelos pais, que foram morar em Praga, pois seu pai é diplomata (ou embaixador?). Ele fica totalmente revoltado com isso, briga mais ainda com seu pai do que o normal - sua relação com pai-filho é o que chamamos de "conturbada" -, além de sentir profundamente magoado e sozinho. Ok, nem tanto, ele não chega a ser um Ethan. Na verdade, Leo logo consegue se adaptar à rotina de morar com a avó, Helena, uma mulher de personalidade forte e muito divertida (eu a adorei *-*) e sua empregada/amiga, Maria (é Maria? Gente, não estou lembrando o.O).

Um tempo depois, Helena resolve fazer uma surpresa para Leo: dá a ele todas as caixas de música suas, de seu avô (já falecido) e de seu pai. Leo, por sua vez, fica completamente encantado, dando um exemplo para nós, bookaholics, é como se alguém tivesse nos dado seus clássicos, obras marcantes e etc. Mesmo eu, que não sou super antenada e crítica em relação à música, me senti maravilhada, só de pensar em tantos e tantos discos! E o melhor, pois não pára por aí: cada disco tem uma opinião de seu pai, comentando sobre o grupo musical, dando links para outros discos que têm algo parecido, é tudo interligado, como uma gigante teia.

Depois de ele ouvir muitas músicas, ler muitas fichas de informação, Leo pensa: "Por que não compartilhar toda essa música maravilhosa com o mundo?" e junta alguns amigos, fazendo uma apresentação sobre o The Who. E a partir daí, nós somos bombardeados de informações musicais, trechos de músicas - achei muito bem sacado isso, eu sempre lia, se conhecia, cantava, super fofo! - e descobrimos sobre diversas bandas, como Rolling Stones, The Beatles e vemos a "cobertura" do Festival de Woodstock, de 1969.

Eu aprendi tanta coisa nesse livro, apesar de não ter guardado muito bem o nome dos músicos, aprendi várias coisas e terminei o livro querendo ouvir tudo isso! Aliás, se você ficou curiosa, tem um site, "Trilhas de uma viagem musical", aonde mostra todas as músicas citadas no livro (poder ouvir sem medo, não é spoiler). Lá também tem os links para as redes sociais e, em breve, mais sobre os outros livros da série (com certeza é um leitura que eu quero ter!). Os personagens são, na maioria, interessantes, apesar de que meus favoritos continuam sendo Leo e a Helena, eles são simplesmente... não sei, têm algo mágico. A narrativa, que é em 1ª Pessoa, contada por Leo e no pretérito, também tem algumas cartas - de seus pais, do Leo mesmo, além das fichas dos álbuns.

Finalizando: é um livro encantador, bonito e, pra quem gosta de música, um prato cheio. O segredo é manter a mente aberta, pois daí você descobre músicas, estilos, cantores e álbuns incríveis.

Nota geral: 9,5 (ou 4 estrelas)


Autor(a): Ricardo Prado
Editora: Casa da Palavra
Ano: 2010
Páginas: 168
Nome original: - 
Coleção: Trilhas, #1



Links:

Book Trailer:

Um comentário:

  1. Não é o tipo de livro que eu leria. Tem muitos elementos aí que já estão meio batidos, como essa de ser "abandonado" pelos pais. Não me agradou.

    ResponderExcluir

Comente aqui o que achou da postagem. Não seja tímido, pode falar o que vier a cabeça (desde que não seja coisas, você sabe, idiotas, racistas, etc).
Aproveite.