[Resenha] As vantagens de ser invisível, de Stephen Chbosky


Se tem um livro que ficou muito famoso ultimamente, é esse (e A culpa é das estrelas). Graças a adaptação (que eu vi antes de lê-lo) e o elenco estelar, todo mundo de repente estava lendo As Vantagens. Obviamente que a história é interessante, então acabei lendo meio atrasada, mas ainda curiosa, porque várias pessoas que conheço e confio no gosto só falavam bem da história.

Charlie, o protagonista, manda cartas para uma pessoa desconhecida, numa espécie de diário, nos contando sem filtro e sem medo sobre o que acontece na sua vida. Ele acabou de entrar no colegial e lá faz amizade com Patrick e Sam, com quem acaba vivendo alguns dos momentos mais marcantes da sua vida.

A narrativa do Charlie é diferente, extremamente pessoal, então à primeira vista pode soar meio estranha, mas é só se acostumar que você nota que é como se ele estivesse conversando com você, divagando sobre diversas coisas e comentando sua opinião sobre aleatoriedades. Eu gostei desse jeito e é por aí que se percebe como o Charlie tem um dom na escrita, incentivado por seu professor de Inglês.

Contudo, há muitas coisas que a gente não sabe sobre o Charlie, já que ele é o nosso único informante. Aos poucos, a gente vai descobrindo porque ele nos conta as conversas, os fatos, as festas, da sua vida, e é possível somar dois mais dois. Patrick e Sam são dois daqueles personagens que simplesmente já sabem tanto e já têm tantas experiências que é impossível não querer ficar por perto e descobrir um pouco mais sobre a personalidade meio louca deles.

Além disso, o Charlie acaba falando dos mais diversos assuntos nessa carta, como violência, sexualidade, experiências, drogas, etc., tudo de um jeito bem jovem, soando exatamente como alguém da idade dele, sem pré-julgamentos, e isso foi super legal de ler, porque são assuntos ainda presentes (o livro foi publicado pela primeira vez em 1999) e motivos de muitas discussões.

Mas mesmo assim, eu ainda achei que faltou aquela faísca que me faz amar um livro para todo o sempre. Não sei se era o momento em que li, que estava meio desanimada com minhas leituras, ou se fui com muita sede ao pote, o caso é que, apesar de ter gostado, senti que não superou minhas expectativas. Mesmo assim, acho que só pela maneira diferente que o S. Chbosky escreve já é um livro muito legal de se experimentar.


Autor(a): Stephen Chbosky
Editora: Rocco
Ano: 2012
Páginas: 224
Nome original: -The Perks of Being a Wallflower
Coleção: -

2 comentários:

  1. Poxa, pena que para você faltou aquele algo mais no livro. Eu ainda não o li, apesar de tê-lo na estante há séculos, mas sabe que estou com expectativas altas. Amei o filme e espero encontrar a mesma atmosfera dele no livro. De todas as formas, gostei de saber sua visão a respeito do livro.

    Beijos, Livro Lab

    ResponderExcluir
  2. Aline, também AMO o filme, sabe? Pra começar que adoooro o elenco hahaha O livro é sim muito bom, mas eu achei que ia ter aquele "quê" a mais pra virar um cinco estrelas. Bjs

    ResponderExcluir

Comente aqui o que achou da postagem. Não seja tímido, pode falar o que vier a cabeça (desde que não seja coisas, você sabe, idiotas, racistas, etc).
Aproveite.