[Resenha] Perdendo-me, de Cora Carmack


Vou contar pra vocês uma novidade sobre mim mesma: eu estava ansiosa por esse livro. Sim, é um livro com uma pegada mais "adulta" (por assim dizer), blábláblá, eu não curto muito esse estilo, blábláblá. Mas não sei por que, a protagonista me pareceu uma pessoa engraçada e a história, apesar de ser batida, poderia tomar um rumo legal, nas minhas expectativas.

Bliss é uma moça prestes a terminar a faculdade de Teatro (ou coisa do gênero) e, além de estar indecisa sobre o que fazer após conseguir seu diploma, também não aguenta mais ter sua virgindade intacta. Sim, tá aí uma personagem rara, que com seus vinte e poucos anos ainda não fez sexo, o que eu achei meio estranho, porque Bliss é bem social e, além disso, está na faculdade e provavelmente já teve alguns namorados... O caso é, quando ela finalmente encontra o cara para quem ela se "entregaria", sua mente entra em pânico e ela foge. Até aí tudo bem, todo mundo faz alguma besteira na vida, mas o problema dela triplica de tamanho ao descobrir que esse mesmo cara é seu novo professor, super bonito, da faculdade. TÃ-DÃ.

Bliss é uma personagem simpática até. Meio divertida, meio louca, obsessiva por controle e que toma algumas decisões meio estúpidas e fica pensando demais nas coisas, mas simpática. Eu gostei dela, apesar do seu jeito meio bipolar. Garrick, o professor (!), é britânico (!!), bonito (!!!) e pelo jeito é super atraído por ela (!!!!). Os dois não conseguem ficar sem se pegar numa mesma sala, o que é extremamente inconveniente visto que são professor e aluna. Para ajudar a situação já tensa, temos o melhor amigo de Bliss, Cade, que na verdade está apaixonado por ela. Outra inconveniência, não é mesmo? Para adicionar mais tempero à salada, temos a típica melhor amiga da protagonista: louca, engraçada e extrovertida, atendendo por Kelsey.

O começo da história é bom e tal, mas achei que, conforme as páginas passavam, a autora foi perdendo o ritmo do livro. O que antes era um livro que eu não conseguia ficar sem ler por poucos minutos se tornou um tanto enfadonho, em parte porque há algumas cenas extremamente previsíveis, como o típico ciúme desnecessário de Garrick, as idas e vindas dos dois, etc. No entanto, isso não deixa a experiência ruim, porque há várias outras cenas engraçadas justamente por serem esquisitas assim.

O final do livro é fofinho, porque a autora junta as várias pontas soltas e ainda dá uma finalização para o grande problema do primeiro livro, mas ao mesmo tempo eu achei meio exagerado e... Rápido (quem leu sabe exatamente do que eu estou falando, né?). Contudo, isso me fez pensar: se a história fechou tão bem nessas 284 páginas, como pode a série ainda ter dois outros títulos? Claro que eu vou querer lê-los, mas espero que a Cara não esteja apenas em busca de $$$ pro seu bolso e destrua as boas experiências que tive com Bliss e Garrick.

Autor(a): Cora Cormack
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
Páginas: 288
Nome original: Losing It
Coleção: Losing It, #1

2 comentários:

  1. Ah, eu li esse livro em inglês quando eu nem sonhava que ele viria a ser traduzido. Que saudade!
    Então, o fato é que, os dois títulos depois desse, não são uma história sobre a Bliss e o Garrick. Fico surpresa por você não esteja acostumada a continuações como essas, já que eles estão tão em alta de uns tempos para cá, mas enfim...
    Faking-it - SIM! Igual a série da MTV - conta a história de Cade com a Max - não, não é um homem.
    E Finding-it conta sobre Kelsey e Hunter. Eu pessoalmente amei essa ideia toda porque a Kelsey e o Cade são personagens tão legais mas a gente fica meio em duvida sobre o que pensar sobre eles. No livro do Cade eu me sentir complemente mal por não gostar dele no começo. E fiquei muito surpresa a descobrir o quanto a Kelsey era insegura. Até hoje não consigo escolher um preferido entre eles! Mas enfim, continuações assim são super normais principalmente nesse gênero. E sei de uma série onde há 6 irmãos e 2 irmãs e a autora fez um livro de tooodos eles. E ainda tem os primos!
    Ah, se você quiser saber tem também um livro 1.5 chamado Keeping Her que é uma pequena história depois do que aconteceu em Perdendo-me. Não é nada dramático. Não tem separações nem brigas sérias, acho que é um bom livro para matar a saudade deles! É bem curtinho, e fala de como foi quando a Bliss teve que lidar com a - tan tan tan - sogra! Hi-lá-rio!
    Falei isso porque sou uma grande fã da Cora, e não queria que você tivesse aquela ideia errada sobre os outros títulos. Eu sei, eu sei. Pensei a mesma coisa quando vi: "AH, não. Mais umas daquelas escritoras chatas que enrolam até um terceiro livro para ganhar mais dinheiro?" Foi um surpresa bem boa saber que não!
    Amei sua resenha. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Julia! Então, só fui descobrir isso de ser histórias diferentes quando a Novo Conceito divulgou Fingindo HAHAHA amei saber que são outros personagens, tô bem curiosa com o Cade pq ele até me pareceu interessante e tal, e agora tô ansiosa pra ler a continuação (que na verdade não é bem continuação né, seria tipo uma "companion novel").
      E essa série que você citou, é aquela dos irmãos Sullivan (não lembro se é esse mesmo, mas ok hahaha)? Pq me lembrou um pouco, pelo menos essa coisa de cada livro ser de um irmão.
      Obrigadaaa e volte sempre aqui no blog <3

      Excluir

Comente aqui o que achou da postagem. Não seja tímido, pode falar o que vier a cabeça (desde que não seja coisas, você sabe, idiotas, racistas, etc).
Aproveite.