[Resenha] Those Crazy Class Pictures (Junior High #7), de Kate Kenyon


Ok, o livro é em inglês e tudo o mais, mas é um inglês tão básico, tão simples, que até eu consegui ler. A história mostra um grupo de meninas, que no começo do livro eu apostava que eram todos super amigas, com lema "Amigas unidas jamais serão vencidas", ou coisa assim, mas quando o livro começa a pegar ritmo, notamos às vezes fortes, às vezes fracas, diferenças entre personagens. 

Tracy é, como Nora mesmo descreve, "a menina que os meninos adoram atormentar, mas que também amam" (o que me lembra uma garota da minha classe... mas deixa pra lá), o que não é um bom cartão de visitas, não? No começo, por eu não ter lido os outros volumes (não tinha outros volumes na Biblioteca do meu Inglês), demorei um pouco para lembrar os nomes, mas, depois de um tempo, as coisas vieram ao natural. Em boa parte do livro, o foco maior é Tracy, já que são as fotos dela que estão espalhadas por toda escola. 

Mesmo assim, não é aquele suspense fenomenal, que você fica pensando "Quem foi? Quem foi?". Na verdade, é quase como a questão estivesse ali, mas, ao mesmo tempo, não estivesse. E se você se pergunta se o fato do livro se passar em 1987 muda muita coisa, não, não muda. Claaaro, há partes como as conversas por telefone de Jen e Nora que me fazem lembrar de celulares, mas tirando isso, a falta de Internet, celular, computador e etc não fez realmente falta ao livro. O final eu achei meio "abrupto", quase como se a autora tivesse que fazer um livro de 170 páginas e não tivesse dado espaço, então deu uma "rapidinha". Há alguns personagens mais desenvolvidos, como o grupo principal - Tracy, Nora, Jen - e alguns personagens meio soltos, como os meninos e as duas garotas, Amy e Lucy. Lucy ainda aparece um pouco mais, mas Amy aparece tão pouco que no final do livro, quando ela apareceu de novo, nem lembrava dela direito.

Pontos Positivos:
A autora tem um jeito fácil e interessante de escrever, e eu lia 20 páginas num piscar de olhos. A história é um pouco mais diferente das normais, e as melhores amigas Jen e Nora não são doentemente perfeitas.

Pontos Negativos:
O fato de ela ter corrido um pouco no final e de ter "excluído" alguns personagens com o passar do livro são um pouco incômodos, mas passa.

Personagens Favoritos:
Jennifer: ela é uma excelente amiga, sempre falando coisas boas e ajudando os outros. Nem tem espaço na agenda por ajudar tanto os outros. É verdadeira, resumindo.
Jason: não sei se fui eu mesma, mas, quanto mais gostava do Jason, mais imaginava ele fofo e bonitinho. De modo que ele começou a história horroroso e terminou um gato. É skatista e, apesar de tudo indicar que ele é só mais um bad boy, ele se diferencia, e realmente nota as pessoas. Não é simplesmente um personagem qualquer, e apesar da autora o deixar um pouco de lado no começo, no final ela dá mais destaque.

Melhor Parte:
"O sr. Mário entrou na sala de aula. 'Sentem-se nos seus lugares', ele pediu.
Todos se dispersaram, menos Nora e Jennifer, que estavam imóveis de pé, como se estivessem congeladas naqueles lugares.
Sr. Mário cruzou os braços em cima do peito e esperou silenciosamente.
'Senta, Jen', Norah sussurou.
'Você primeiro', Jennifer murmurou.
Sr. Mário ficou de queixo aberto, olhando para elas por cima de seus óculos. 'Eu vou contar até três, então vocês duas vão para seus lugares ao mesmo tempo. Estão de acordo?'.
Jennifer disse, 'Sim, sr. Mário' ao mesmo tempo que Nora disse 'Não, sr. Mário'.
Risos ecoaram pela sala.
A boca de sr. Mário encolheu. 'Vão para os seus lugares AGORA!', ele gritou.
Jennifer foi para sua mesa, e Nora saiu de perto da lousa."
Muahahaha, foi uma das partes que eu dei risada. Apesar que é bem melhor em inglês. :X

Classificação:
Capa: 3 estrelas
História: 4 estrelas
Narrativa: 4 estrelas
Média: 3.6 Estrelas

Conclusão:
A história é bem clássica - se é que dá para falar de "clássicos" na literatura jovem-adulta de hoje - na maioria do tempo. Mesmo assim, a história é um tanto diferente, pois não Tracy não é - e todos ou quase todos veem isso - uma perfeitinha. Sem a ajuda das amigas, provavelmente teria entrado em depressão ou coisa assim. Uma das coisas que eu mais notei foi como elas se importam e acreditam nos outros, às vezes até mais do que nas próprias amigas. Isso é uma das causas das muitas brigas que eclodem. No final, a lição que Sally, a irmã mais velha de Nora, passa, é de que "às vezes o que vemos é só metade do que está mesmo lá". E eu gostei disso.

Autor: Kate Kenyon
Editora: Scholastic
Ano: 1987
Págs: 170
Título Original: -
Coleção: Junior High, #7

0 viajantes:

Postar um comentário

Comente aqui o que achou da postagem. Não seja tímido, pode falar o que vier a cabeça (desde que não seja coisas, você sabe, idiotas, racistas, etc).
Aproveite.