[Resenha] Eve & Adam, de Michael Grant e Katherine Applegate


Quando eu li a sinopse desse livro, fiquei instantaneamente curiosa. Se tem uma coisa que eu amo - e eu amo muitas coisas, vocês já devem ter notado - é uma pegada futurística, que é exatamente o que Eve & Adam passa para quem ler sua sinopse ou simplesmente ver sua capa.

O livro, de poucas páginas, conta a história de Eve, a filha de uma poderosa cientista, e de que como quase perdeu a perna num grave acidente de carro. Contudo, quase por milagre, sua perna se cura totalmente. Isso é só um dos primeiros indícios de que havia alguma coisa errado no ar, mas a mãe de Eve acaba lhe entregando um "projeto" para que ela não fique tão entediada enquanto está sob observação no complexo Spiker, cuja dona é sua própria mãe. Esse estranho projeto é como brincar de Deus: é a tarefa de montar uma pessoa, nos mínimos detalhes, exatamente como você bem entender.

Ok, na teoria isso parece muito divertido, afinal, quem nunca quis ter uma pessoa feita exatamente como desejasse? Mas nada perfeito demais funciona (ou existe), e isso é algo que várias pessoas ao redor de Eve acabam por esquecer. Eu gostei da protagonista e sua narrativa é muito boa, fez com que eu lesse o livro em menos de um dia. Além dela, temos Solo, um dito aprendiz de sua mãe, que também narra alguns capítulos. Eu gostei bastante dele, principalmente porque, apesar de aparentar ser inofensivo e sem importância, Solo é super inteligente e esperto. Os dois juntos é uma coisa bonitinha, mas extremamente complicada.

Ainda temos Aislin, a melhor amiga de Eve, que é uma completa doida, o oposto da protagonista, sempre equilibrada e concentrada. Em alguns momentos eu quis socar a Aislin por ser tão boba e dependente, mas ao mesmo tempo ela representava a parte mais divertida do livro, que é envolto por muitos mistérios, que aos poucos vão sendo revelados. Outra personagem importante na história é a própria mãe de Eve, Terra (não sei o que os autores tinham na cabeça para porem um nome assim), que apesar de se fazer durona, é quem mais se importa com o bem-estar da filha.

Apesar de eu ter dito que a narrativa do livro (tanto de Eve quanto de Solo) ser muito boa, achei que nos últimos capítulos, houve não só uma conclusão muito rápida e sem grandes explicações, como um desenvolvimento que me decepcionou um pouco, principalmente porque desde o começo da história é construído um clima de apreensão que no final das contas se resolveu muito fácil.

Segundo o Goodreads, é uma série, mas o livro foi lançado há três anos e até agora não temos notícia de uma continuação, só um pequeno conto (disponível aqui). Cá entre nós, essa é uma daqueles vezes que eu gostaria que uma continuação existisse, quem sabe não deixaria as coisas mais claras?


Autor(a): Michael Grant e Katherine Applegate
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
Páginas: 272
Nome original: Eve & Adam
Coleção: Eve & Adam, #1
*recebido para resenha.

0 viajantes:

Postar um comentário

Comente aqui o que achou da postagem. Não seja tímido, pode falar o que vier a cabeça (desde que não seja coisas, você sabe, idiotas, racistas, etc).
Aproveite.