[Resenha] A culpa é das estrelas, de John Green



(ANTES DE TUDO: a pessoa que vos escreve se desculpa por antecedência pela resenha tão abaixo da qualidade incrível que possui esse livro maravilhoso)


BEM. Como começar a resenha de um livro tão FREAKING GOOD para mim? Um livro que mexeu tanto com as minhas emoções? Vou fazer o melhor possível, mas não prometo nada e, se você ainda não leu ACEDE (carinhosamente apelidado pelos leitores brasileiros), ENTÃO LEIA.


Acho que todo mundo já conhece bem esse livro, não? Ele fez um super “bafafá” uns tempos atrás, quando foi lançado. Surpreendentemente, eu comprei o livro pouco depois de o mesmo ter sido lançado – acho que talvez seja porque a quantidade de elogios que eu já ouvi sobre o John Green estava começando a me deixar maluca e eu queria ler algum livro dele, pra ver se isso era verdade. E também, é claro, porque a trama parecia ser bem legal.


E então eu comecei a ler. Esse é o tipo de livro que dá vontade de pôr tags em TUDO, porque o modo que o John escreve é muito, muito viciante. A narrativa, feita pela Hazel Grace, a nossa amada protagonista, não cansa – pelo contrário, me fez querer continuar lendo sem parar. Aliás, Hazel Grace é muito legal. Já vi várias pessoas falando que ela é muita “espertinha” para a idade, mas é simplesmente impossível pra eu não simpatizar com ela e, em alguns momentos, me identificar com ela. Ela descobriu que tinha câncer quando era mais nova e que iria viver por pouco tempo, pois o câncer a transformou numa paciente terminal. É então que ela conhece um dos melhores personagens já criados: AUGUSTUS WATERS!!!!!


Augustus é um cara fora de série. Inteligente, bonito, adorável e que conseguiu se livrar do câncer. Os dois se encontram numa reunião de um grupo de pessoas com câncer que Hazel é obrigada pelos pais a ir e, apesar da estranheza entre ambos no começo, é aí que se começa a se desenvolver um romance lindo e inspirador.


O livro é simplesmente maravilhoso. O Markus Zusak tem um quote sobre ele na capa do livro – “Você vai rir, vai chorar e ainda vai querer mais” – que resume bem os meus sentimentos com esse livro. Ele é poderoso. A escrita de John, a forma como ele trata a doença que Hazel e Augustus conhecem é diferente do que normalmente vemos. Ela não é o foco da história. A vida dos dois, e como elas se ligaram após se conheceram, é que é. É um livro bom de tantas maneiras... E é um dos poucos com o qual eu realmente chorei e fiquei emocionada. Eu não costumo chorar muito por causa de livros, mas esse livro... Ele mexe com você e com seus sentimentos. E quando chegamos ao final, tudo que conseguimos pensar é: “já?”. Porque é assim que o John escreve: de uma maneira bonita, profunda e mágica. Você simplesmente tem que provar, para saber o quão boa ela é.

+ Favorito!

(5 estrelas - 10,0)


Autor(a): John Green
Editora: Intrínseca
Ano: 2012 (Brasil) - 2011 (Original)
Páginas: 288 (Brasil) -313 (Original)
Nome original: The Fault In Our Stars
Coleção: -








 
Post da promoção (link)

15 comentários:

  1. Eu ja li algumas resehas sobre o livro e gostei.

    ResponderExcluir
  2. Ai, eu tenho esse livro e ele realmente parece maravilhoso na sua resenha e em outras que li, mas não acredito que esteja no estado de espirito para lê-lo. Já me disseram que é triste e eu estou evitando essas leituras no momento :(

    ResponderExcluir
  3. Oi

    Acabei de ler esse livro tipo uns 10 minutos atrás e ainda estou chorando, serei a única? Duvido. É aquele tipo de livro que nem sabemos como descrever de tão bom que é. Chorei em várias partes do livro, ri em outras. Gostaria de poder expressar o que senti ao ler o livro mas palavras parecem faltar. É um livro maravilhoso, muito lindo e triste. Simplesmente magnifico, faz nos questionar muito acerca das nossas prioridades na vida. Espero que todos leia essa obra de arte :')

    ➸ http://malucosdaleitura.blogspot.com/

    xoxo ❤

    ResponderExcluir
  4. Amei a resenha, só ouço falar coisas boas desse livro. Parece um daqueles que você tem que ter coragem pra ler, de tão emocionante que deve ser....

    ResponderExcluir
  5. Naty, apesar de ser mesmo um livro triste, ele também tem outras coisas - você também vai dar risada com ele, por exemplo. Na minha opinião, vale MUITO a pena tentar dar uma lida, porque o ponto alto desse livro é que ele não é simplesmente uma historinha triste sobre pessoas com uma doença terminal e sim uma história sobre pessoas, a amizade e o amor. :)

    ResponderExcluir
  6. SUPER normal chorar assim! Acho que eu chorei nas últimas 100 páginas, hahaha <3
    E de fato, é um livro muito bom.

    ResponderExcluir
  7. Eu achei o livro incrivel e muito emocionante.
    Que bom que você gostou também!


    Beijinhos,
    Thay
    http://thaypriscilla.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. ainda não li o livro , mais parece ser muito bom !
    quero muito ler

    ResponderExcluir
  9. Estou muito "na pilha" para ler esse livro, o problema é que nem o comprei ainda. A sua resenha me fez ter ainda mais certeza de que preciso lê-lo. O fato de o tema ser tratado de forma diferenciada é um atrativo e tanto, e fiquei curiosa também por conta do fator "emoção" da coisa toda. É bem difícil um livro me levar às lágrimas, Claro que me emociono, fico pensativa e até triste às vezes, mas não me lembro de ter chorado com alguma leitura (já aconteceu de quaaase). Enfim, preciso ler esse livro, e digo com a mesma convicção que preciso ser algo do John Green, estou curiosíssima p/ conhecer a escrita dele.

    Bjs

    Livro Lab

    ResponderExcluir
  10. Ahhh...
    Ainda bem que comprei *.*
    Também esperei um pouquinho o bafafá passar.
    Agora estou doida pra ler.

    Eu também não sou de chorar lendo. Se eu chorar, pode ter certeza que o lance é triste mesmo

    ResponderExcluir
  11. Eu tbm estava LOUCA pra ler algo do John Green, quando ganhei ACEDE. E é um livro lindo e triste. A escrita/narrativa do John é algo viciante no estilo Meg Cabot. Espertinha? Se você analisar o quanto ela passou por causa do câncer. E eu gostei dela, quem liga se ela é espertinha?! u_u E o Gus (corações infinitos) ah ah ah


    Não vejo a hora de ler os outros livros do John. :)

    ResponderExcluir
  12. Já ouvi falar muito do John Green, mas nada relacionado a algum livro que ele tinha feito. Confesso que quando vi a capa de A culpa é das estrelas, pensei que era mais um livro infantil, nem cheguei a ler a sinopse. Mas dai começaram a falar deste livro nas redes sociais e nos blog literarios. O livro apresenta uma historia de superação incrivel a personagem parece que ja se conformou que tem a doença, e sabe que um dia ira falecer. Bem ainda nao li o livro mas ele me parece ser muito emocionante,esse é o tipo de livro que faz voce repensar o que voce esta fazendo da sua vida. O autor realmente me parece saber prender o leitor na leitura e fazer com que ele sinta as mesmas emoçoes dos personagens, isso é uma coisa que eu amo em autores literarios.alem do fato dos personagens terem personalidades fortes. Não vejo a hora de poder ler esse livro e saber realmente o que voce esta falando.

    ResponderExcluir
  13. Nossa, estou simplesmente louca para ler este livro! Sua resenha me deixou super curiosa, não vejo a hora de lê-lo!

    ResponderExcluir
  14. Eu já li o livro, gostei muito, mas não taaanto assim, acho que poderia ser melhor kkk


    beeijo!

    ResponderExcluir
  15. Gostei da resenha, e realmente você não foi a única a chorar e rir com essa fantástica literatura, aliás bem mais chorar do que rir. Simplesmente fantástico e esse sem duvida é um dos livros que indicaria para qualquer pessoa.

    ResponderExcluir

Comente aqui o que achou da postagem. Não seja tímido, pode falar o que vier a cabeça (desde que não seja coisas, você sabe, idiotas, racistas, etc).
Aproveite.