[Resenha] Eleanor & Park, de Rainbow Rowell


Minha primeira experiência com a Rainbow foi em Fangirl e, como o resultado foi bem positivo e os elogios me garantiam que não seria o único, resolvi me aventurar na sua obra mais famosa: Eleanor & Park, uma história sobre primeiro amor bem diferente das que estamos acostumadas.

Eleanor é uma menina com uma família complicada, para dizer o mínimo, e com alguns sérios problemas com relação a sua aparência, que a fazem enxergar a si mesma como inferior ao resto das meninas da escola que começa a frequentar quando volta a morar com sua mãe e o padastro, cujo ódio é mútuo. Ela é uma personagem com várias camadas e muitos sentimentos, nada fácil de compreender ao total. Do outro lado, temos Park, um menino descendente de irlandeses e coreanos, que apesar de não sofrer nas mãos dos populares da escola, também tem seus problemas de aceitação entre a família, especialmente com o pai. Park é um menino diferente e, ao mesmo tempo, comum. Seu amor por HQs e, ao mesmo tempo, sua forma de pensar, deixam bem claro que o menino não pode ser definido como um simples estereótipo.

A relação de Eleanor e Park começa com um simples trocar de quadrinhos mas aos poucos, vemos o afeto, o carinho e, finalmente, o amor entrar nos dois. A visão de ambos sobre a história ajuda e muito a entender as diferentes perspectivas, além de nos fazer entrar nas suas mentes e, assim, ver como eles pensam, não só em relação ao outro, mas a muitas coisas além. Os momentos dos dois juntos são bem especiais, e é possível imaginá-los e assim torcer por eles. É claro que o relacionamento não é comum mas também é sobre duas pessoas que, no final das contas, descobrem o amor pela primeira vez.

A escrita da Rainbow nesse livro, assim como a temática, são bem mais delicadas e sérias, pelo menos ao meu ver, que no livro anterior. Isso não o torna cansativo, mas com certeza nos deixa com uma mistura de sentimentos que pairam entre o carinho e angústia pelo futuro dos personagens que já viraram praticamente amigos. Sim, eu fiquei frustrada em alguns momentos com os comportamentos de Eleanor, por exemplo, ao mesmo tempo que eu só queria que a vida dela melhorasse e ela finalmente conseguisse ver quão incrível era.

O fechamento do livro foi uma daquelas coisas que me deixam ao mesmo tempo tristes e esperançosas, imaginando onde os personagens estariam nesse momento e com quem. Rainbow soube, mais uma vez, escrever uma história com uma temática comum e transformá-la em algo marcantemente seu, sem deixar de ser sobre algo que é sentido universalmente: o amor. Agora é correr para ler todos os outros livros dessa moça do arco-íris.

P.S.: Adorei que o livro se passa na década de 1990, porque deu um charme especial aos personagens. Saudades desse tempo que eu nem vivi direito, haha!

4 HQs de XMEN

Autor(a): Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Ano: 2014
Páginas: 328
Nome original: Eleanor & Park
Coleção: -

Um comentário:

  1. Esse livro parece ser muito delicado, só pela capa já tinha entrado na minha lista de desejados, agora lendo a sinopse, fiquei com mais vontade ainda de ler!

    ResponderExcluir

Comente aqui o que achou da postagem. Não seja tímido, pode falar o que vier a cabeça (desde que não seja coisas, você sabe, idiotas, racistas, etc).
Aproveite.