[Resenha] As estranhas e belas mágoas de Ava Lavender, de Leslye Walton


Esse livro pequeno e azul está na minha estante há alguns meses, mas por falta de tempo e motivação, talvez, eu ainda não tinha pensado em sua leitura. Contudo, uns tempos atrás eu estava querendo ler algo diferente e então me lembrei dele. Mesmo assim, como eu sabia pouquíssimas informações de sua história, minhas expectativas estavam baixas.

O mais interessante desta história, apesar do que o nome poderia indicar, não é necessariamente a protagonsita, Ava. Pelo contrário, ela divide a cena com diversos personagens curiosos, diferentes e surpreendentes. Para entendê-la por completo, aliás, é preciso também conhecer a história da sua família, desde sua bisavó, conhecida como Maman, passando por sua avó Emilienne e, finalmente, sua mãe, Viviane. O que todas essas mulheres têm em comum é uma frase presente em todo o livro: “o amor nos faz agir como idiotas”. Elas, que sofreram muito por conta desse sentimento, fecharam o coração para balanço, seguindo a vida da melhor forma possível.
Nesses devaneios, eu sempre omitia as asas, que eram mentalmente apagadas de minas omoplatas.
Em meus devaneios, eu era sempre apenas uma garota. (pág. 202)
A escrita da Leslye é, em uma palavra, encantadora. Nós somos apresentados a um mundo que, apesar de ser nosso, tem um toque de magia surpreendente. E, conforme vemos a história se desenvolver pelas gerações da família Lavender, é como se tornássemos aos poucos amigos delas. A maneira como ela conta a história das antecedentes de Ava é uma das melhores partes dos livros, talvez por se passar em épocas bem diferentes da nossa, tendo aquele charme de décadas passados que eu simplesmente adoro.

Mas Ava, apesar de já fazer parte de uma família bem peculiar, consegue o ápice ao nascer com inexplicáveis asas. Seu irmão gêmeo, Henry, também é diferente de sua forma, quase nunca falando e escolhendo bem as palavras que julga valer a pena. Tendo todo esse contexto ao redor deles, é fácil entender porque suas relações com pessoas fora da família seriam complicadas, mas conforme Ava vai crescendo, seu desejo de conhecer o mundo fala mais alto, e ela acaba escapando da casa para ter uma vida “normal” de tempos em tempos, na companhia de dois amigos da vizinhança, Rowe e Cardigan.
- Só porque o amor não aparenta ser do modo que você pensa, não quer dizer que você não o tenha. (pág. 242)
Desde o começo do livro sabemos que algum grande acontecimento está em curso e, a medida que chegamos às páginas finais, é difícil largar a leitura ou não ficar minimamente curiosa com o destino com os personagens. Leslye Walton não só me surpreendeu ao entregar um livro diferente, emocional e belo, mas também me deixou a esperar por mais. Se você não conhecia As estranhas e belas mágoas de Ava Lavender, está mais na hora que experimentar.

4 pares de asas brancas

Autor(a): Leslye Walton
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
Páginas: 304
Nome original: The Strange and Beautiful Sorrows of Ava Lavender
Coleção: -

0 viajantes:

Postar um comentário

Comente aqui o que achou da postagem. Não seja tímido, pode falar o que vier a cabeça (desde que não seja coisas, você sabe, idiotas, racistas, etc).
Aproveite.