[Resenha] Cuco, de Julia Crouch


Quando eu li pela primeira vez a sinopse de Cuco, fiquei intrigada, porque pareceu uma ótima história de suspense. Quero dizer, parecia um livro que prometia tanto! Sei lá, mas eu simplesmente achava que deveria ser super bom.

E a história é boa, sim. Ela conta sobre a vida de Rose, uma mulher já com seus 30 e poucos anos, com uma filha pequena, Anna, uma bebezinha chamada Flossie e um marido incrível, Gareth. Ou seja, é o exemplo de família feliz, esposa realizada. Tudo está no caminho certo, até Rose receber um telefonema de sua amiga mais antiga, Polly, dizendo que o marido dela, Christos, tinha morrido e que não tinha lugar para ficar. Rose, sem pestanejar, oferece sua casa para Polly e seus dois filhos pequenos, Nico e Yannis.

Só que Polly não é uma pessoa completamente... Normal. A própria reação dela com a morte do marido é esquisita e, aos poucos, Rose começa a pensar que não conhece mais a amiga, ou melhor, que talvez nunca tenha conhecido assim tão bem.

O grande problema dessa história é o tempo que a autora se perde sem nos dar nenhuma pista de fato. Ela lança uma suspeita aqui, uma ali, nos deixando confusos e sem saber ao certo de quem desconfiar e se há sequer a necessidade de tal desconfiança. Algumas coisas esquisitas acontecem, mas eu também não conseguia ver como essas coisas poderiam, de fato, significar alguma coisa maior.

Senti-me meio perdida na história em si, por causa dessa lentidão de conseguirmos alguma luz no meio da confusão que vai se tornando a vida de Rose. Rose que, aliás, eu até gostei. Apesar de ela ser uma simples dona de casa, é perspicaz e tenta descobrir o que está acontecendo em sua casa, além de proteger seus filhos acima de tudo. Morri de raiva de alguns personagens (sumam, Gareth e Polly, vocês são um saco), mas isso pra mim foi proposital, pra que conseguimos sentir empatia com a protagonista, porque eu acabei torcendo pela Rose dar a volta por cima e conseguir ter a vida boa que merece.

O que eu achei interessante é que a chegada da Polly, além de desestabilizar a rotina da casa de Rose, também acaba levantando alguns segredos que estavam guardados a sete chaves e acaba afetando todos, inclusive as próprias filhas de Rose, principalmente Anna, que já é mais velha e entende melhor o que está acontecendo (tá certo que nem a mãe dela entendia ao certo... Haha).

O final me decepcionou um pouco, porque, como disse antes, como eu me sentia meio perdida na história, esperava que a conclusão fosse uma coisa mais bem-feita. Achei que a resolução de tantos acontecimentos estranhos que ocorreram acabou sendo fraca, não me deixou satisfeita.

É um livro intrigante, que mostra que até mesmo as pessoas mais próximas de nós, que achamos “acima de suspeita”, podem guardar segredos gigantes de nós. Se você curte essa aura de suspense e que te deixa com a pulga atrás da orelha o tempo todo, provavelmente vai adorar Cuco!
 3 estrelas - 7,5

Autor(a): Julia Crouch
Editora: Novo Conceito
Ano: 2011 (original) - 2012 (Brasil)
Páginas: 403 (original) - 464 (Brasil)
Nome original: Cuckoo
Coleção: -

Um comentário:

  1. É... um livro de mais de 400 páginas onde a autora se perde e leva o leitor junto, fica complicado.
    Eu tenho muita vontade de ler o livro, sempre me deixou curiosa, mas não sei se é uma leitura que eu faria no momento. Ando com mt coisa atrasada e estou dando prioridade a leituras mais rápidas, sabe?


    Bjs, Kel - www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir

Comente aqui o que achou da postagem. Não seja tímido, pode falar o que vier a cabeça (desde que não seja coisas, você sabe, idiotas, racistas, etc).
Aproveite.